Arquivo da tag: escola

Meu nerd favorito

i_love_you_with_tearing_paper-other

             Acordei atrasada como sempre, mas junto com o meu atraso, veio a felicidade de ter a certeza de te ver novamente. Tomei banho rapidinho, coloquei o meu uniforme que já estava separado na gaveta e me maquiei de leve para chamar a sua atenção. Nunca fui daquelas que passam mais de 50 minutos se pintando,era sempre um gloss e um lápis preto nos olhos, para passar desapercebida por todos, mas agora era ao contrário. Você  era o único que fazia as minhas bochechas ficarem coradas, só de passar ao meu lado e dizer ” bom dia” era o motivo da minha felicidade diária.

        Última aula, de matemática. Nunca entendia o que a professora dizia. Tantos gráficos, símbolos, equações que me deixava chateada, ainda mais perto da prova. Só de pensar na hipótese de fazer algum exercício errado na lousa, seria o fim para mim, mas para a minha surpresa, a aula começou diferente. Hoje seria exercícios em dupla e meu número foi sorteado para fazer justamente com ele , era muita sorte num dia só.

                Quando olhei para a terceira fileira,você acenou para mim e veio brevemente  na  minha direção. Não consegui olhar outra coisa, apenas em seu olhar. Sentou- se ao meu lado e me ofereceu uma bala, não hesitei e peguei o mais rápido possível. Com seu jeito nerd, estava na cara que a nossa atividade não duraria por muito tempo e não seria nenhum espanto eu terminar as contas por último. Dividimos as tarefas, e logo comecei a pesquisar no caderno qual era a fórmula daquela bendita equação. A hora passava rápido e não saia nada relevante no papel.  De repente, senti sua mão segurar o meu lápis e quando olhei nos seu caderno, tudo já estava resolvido. Não sei como, mas você sabia que eu era uma negação para exatas e me explicou brevemente quais eram os meus erros. Tá, eu fiquei com cara de boba e tentei aprender tudo direitinho, mas o sinal bateu e logo ele me disse:

– Vamos marcar um dia desses antes da prova para eu te ensinar melhor?

– Claro, o dia que você quiser.

-Amanhã após da aula?

– Tudo bem, até amanhã.

– Até.

           No fim da tarde, a bala ficou mais doce que eu imaginei. Com gosto que tudo poderia começar, assim como eu sempre sonhei.